Google+ Followers

domingo, 21 de outubro de 2012

Schnauzer


Origem
As origens do schnauzer são um pouco confusas. Os primeiros registros existentes datam do século XV, onde hoje é a região da Bavária na Alemanha. Os cães criados na época eram do tamanho standard e eram usados principalmente no pastoreio de ovelhas, mas também desempenharam um eficiente papel de caça (neste caso, a característica de um terrier).

Do alemão schnauz, significa focinho, queixo, bigode.


Os criadores alemães sempre consideraram o schnauzer como um cão de trabalho em função de sua vocação para caçar ratos e proteger. Antes da Primeira Guerra Mundial, eles eram utilizados na Alemanha para guardar os carrinhos de produtos agrícolas nas praças, enquanto os agricultores descansavam. Devido a sua sagacidade e valentia, os "cães com o cérebro humano" (como seus proprietários gostam de chamá-los) foram também muito usados ​​pelo exército durante a guerra e junto à Cruz Vermelha. Neste país eles também foram usados no trabalho da polícia. Além da Alemanha, eram usados como guarda e companhia também na Itália. 

Aparência
O schnauzer tem três versões: miniatura ou anão, Standard e gigante. E as cores encontradas são preta, preta e prata e branca. É um cão de aparência interessante, com longos bigodes, barba e sobrancelhas. A pelagem é abundante e é um cão muito forte e robusto.
É um cão muito inteligente e leal aos donos e não faz cerimônia em latir pra valer quando o assunto é proteger seu território e as pessoas de quem gosta.

Saúde
O schnauzer, especialmente o gigante, é um cão robusto e muito forte, portanto, resistente a doenças. Mas elas ocorrem e as mais comuns são otite, displasia coxo-femural, dermatites – que podem ser alérgicas ou por contaminação de bactérias e fungos – problemas renais e catarata. É sempre bom manter as visitas regulares ao veterinário.

Curiosidades
O schnauzer é conhecido pela paixão que sente pelos cavalos. Desde a antiguidade, na Europa Central, os comboios que seguiam pelos bosques levavam schnauzers para suas travessias junto aos cavalos. À noite, os cães serviam de guarda. Há registros de schnauzers em pinturas de meados do século XV de Dürer e Rembrandt, dentre outros.

São Bernardo


Origem
A raça é originária dos Alpes e foi criada para ajudar em resgates e outros trabalhos. O cão são bernardo é famoso pela sua lealdade, vigilância e espírito solidário. Adora crianças e se dá bem com outros animais. Pode ser usado com cão de guarda, pois seu tamanho intimida estranhos. Mas, na realidade, é um cão muito dócil.

Aparência
Trata-se de um cão de grande porte que pode chegar a medir até 70 cm e pesar entre 60 e 80 kg. As fêmeas são um pouco menores. É robusto, musculoso e muito inteligente. A pelagem é densa e dupla. O pelo é liso, macio e mais abundante na cauda. As cores são o branco e o vermelho em diversas tonalidades, predominando uma ou outra cor.

Saúde
Como todo e qualquer cão, o são bernardo necessita de alguns cuidados com a saúde, apesar de ser um cão bem forte. A escovação é recomendada até duas vezes por semana, pouco banho e controle com a alimentação, para que não fiquem obesos. Adaptam-se facilmente aos climas quentes. Os principais problemas apresentados pelo são bernardo são a displasia da anca e cotovelos, torção e dilatação gástrica e dermatites. Nada que o seu veterinário não possa resolver.


Curiosidades
É um cão dorminhoco. Quando acorda cheio de energia, corre, pula e brinca e, mais ou menos uma hora depois, volta a dormir. 

O nome vem do Albergue do Passo de São Bernardo, nos Alpes, a 2.469 m de altitude. Os monges do albergue possuíam cães grandes para sua defesa e após cruzamentos com outros cães de montanha, surgiu a raça como a conhecemos hoje. 

O são bernardo mais famoso de que se tem notícia é o Barry, que salvou em torno de 40 vidas e tem seu corpo preservado no Museu de História Natural de Berna, na Suíça.


Rotweiller


Origem
Esta é uma raça de cães muito antiga. Há registros de que os romanos utilizavam rotweillers como cães de guarda e boiadeiros. Mas os rotweillers como conhecemos hoje provavelmente migraram através do Alpes com as legiões romanas e, nos arredores de Rotweil, na Alemanha, cruzaram com os cães da região. Ao contrário do que muita gente pensa, o rotweiller é muito amável com crianças e com seus donos, mas são pouco amigáveis com pessoas estranhas.

Aparência
É um cão de porte grande, forte e muito resistente. É cão de guarda e defende pra valer o seu território. O macho varia de 61 a 68 cm de altura e pode pesar entre 45 e 65 kg. As fêmeas são um pouco menores. Os rotweillers existem nas cores marrom e preto, mas é possível encontrar uma mistura de pitbull terrier com rotweiller em preto e branco: patas e peito brancos e o resto do corpo, preto.


Saúde
O rotweiller apresenta pouquíssimos problemas de saúde. Entre eles, o mais comum é a displasia coxo-femural. A alimentação deve ser balanceada para evitar a obesidade e as fêmeas gestantes devem ter cuidado especial com a alimentação para garantir uma perfeita ninhada.

Curiosidades
Em 1910 o rotweiller foi reconhecido oficialmente como um cão policial. A Cruz Vermelha utiliza rotweillers em salvamentos e a PM de São Paulo e o Exército Brasileiro também utilizam os rotweillers em operações especiais e como guarda pessoal do alto escalão dessas instituições. O rotweiller está entre os 10 cães mais inteligentes do mundo.


domingo, 14 de outubro de 2012

Poodle


A raça
O poodle é considerado a segunda raça canina mais inteligente do mundo. Brincalhões, ótimos nadadores e caçadores são dóceis e gostam da companhia das pessoas por quem são afeiçoados. Por serem muito inteligentes ficam entediados com facilidade. E isso os transforma em cãezinhos bastante levados. Funcionam bem como cães de guarda e os poodles gigante e médio adoram crianças.

Aparência
É um cão que varia nos tamanhos: o gigante pode medir entre 45 e 60 cm, o médio varia de 35 a 45 cm, o mini vai dos 28 aos 35 cm e o toy chega no máximo aos 28 cm de altura. As cores são variáveis, o focinho é regular, as orelhas pendentes e a pelagem é densa, crespa e macia. Os olhos podem ser marrons, âmbar escuros ou pretos, dependendo da cor da pelagem, que pode ser preá, branca, marrom ou chocolate, cinza e abricó.

Saúde
São cães muito saudáveis, mas com a idade podem apresentar problemas, portanto, o veterinário tem que estar sempre por perto. Os problemas mais comuns são catarata, entropia, epilepsia, degeneração do disco intervertebral e atrofia progressiva da retina, entre outros. Todos os poodles têm tendência a desenvolver câncer de mama, por isso é bom ficar sempre atento.


Curiosidades
Em espanhol, o poodle é chamado de “perro de lana”, que significa “cão de lã”. Especula-se que o corte tradicional dos pelos em forma de bracelete nas pernas era usado antigamente nas caçadas na neve: o pelo era tosado baixo para facilitar a movimentação do cão e as juntas eram protegidas com a pelagem para proteger pulmões, coração e rins do frio. O pompom no fim da cauda servia como bandeira de sinalização. 


Há quem diga que sua origem é francesa, outros dizem que é ibérica e há os que afirmam que são alemães ou russos. Alguns poodles famosos: Vicki, de Richard Nixon, Rufus, de Winston Churchill e a Belinha, cadela que cresceu no programa Mais Você da Rede Globo, junto de sua dona, a apresentadora Ana Maria Braga.


sábado, 6 de outubro de 2012

Pointer Inglês


Origem
Para variar, foram os britânicos que conseguiram transformar, no final do século XIX, o seu pointer em um cão espetacular, resistente e faro excepcional. Pointer, em inglês, quer dizer “indicador” e esta é a principal característica desse cão: descobre a caça e, sem a menor cerimônia, entrega seu paradeiro. São dóceis, amáveis com o dono e extremamente fiéis, além de muito inteligentes.


Aparência
É um cão de design ágil, feito para velocidade e facilidade de movimentos. Suporta correr por grandes distâncias. Os olhos são grandes, redondos e brilhantes e seu olhar é altivo e fixo. As orelhas são caídas, suaves, finas, dobráveis, triangulares e achatadas. A cauda é inserida na linha da garupa e é grossa afinando na ponta. A pelagem é densa, curta e reluzente. O pointer tem porte grande e sua altura fica entre 55 e 62 cm podendo chegar aos 30 kg. As fêmeas são um pouco menores.

Saúde
Trata-se de um cão forte, resistente e sem tendências a problemas genéticos como outras raças. Mas, podem surgir problemas. Muito cuidado com os olhos e ouvidos. Pode ocorrer entrópio, quando as bordas das pálpebras são viradas para dentro, e fechamento do canal auditivo e otites, por isso é recomendada a limpeza constante dos ouvidos. Calosidades nas patas são outros problemas que podem acontecer, mas isso pode ser controlado evitando-se que o cão durma em superfícies duras ou ásperas. Cuidado também com a obesidade. A elegância é uma das características principais do pointer inglês.

Curiosidades
O pointer é famoso pela sua pose quando percebe a caça. Ele fica imóvel, com a pata dianteira dobrada e apontando o focinho na direção da caça, com a cauda retesada. A origem do pointer é bem controversa. Há que afirme que ele surgiu na Espanha e outros juram que ele é um autêntico inglês, surgido a partir de cruzamentos de bloodhounds, foxhounds e greyhounds. A raça foi apresentada pela primeira vem em exposições em 1859, em Newcastle-on-Tyne, Northumberland, Inglaterra, e desde então não parou de fazer sucesso. No Brasil, o pointer é chamado também de perdigueiro.

Miniatura Pinscher


A raça
Trata-se de, aparentemente, um dobermann em miniatura. Assim é o pinscher. Esbelto e pequeno, costuma ser histérico quando o assunto é guardar a casa. Por isso mesmo, apesar de seu tamanho reduzido, é considerado um cão de guarda. E é bom ter cuidado com seu convívio com crianças. O pinscher não gosta de surpresas e uma simples brincadeira pode se apresentar como uma ameaça para ele.


Aparência
É um cão pequeno e pode medir de 25 a 30 cm de altura. A pelagem é curta e densa e as cores são em várias tonalidades de marrom e preto, com marcas marrons bem definidas na cabeça, no focinho, acima dos olhos, no queixo e na garganta. É a menor raça de cães de guarda classificada pela Federação Cinológica Internacional.

Saúde
É um cãozinho muito saudável, podendo ultrapassar os 15 anos de vida. Mas cuidado com a alimentação: o pinscher tem tendência a ficar gordinho. Por isso a alimentação deve ser bem balanceada e controlada. Cuidado também com as quedas. Como o cão é muito pequeno e atrevido, não mede as consequências de um tombo de altura inadequada ao seu tamanho.

Curiosidades
É bom acostumar o pinscher a outros cães para evitar brigas. É um baixinho invocado e enfrenta qualquer parada, sem medo e com muito barulho. Apesar de ser mínimo, o pinscher desfila, em exposições de cães de guarda ao lado de dobermanns, boxers e até rotweillers.