Google+ Followers

sábado, 29 de setembro de 2012

Pequinês


Origem
A raça é muito antiga, originária da China. Pequeno, bem equilibrado e valente, o pequinês é tido por muitos como um chato, barulhento e irritadinho. Foram os cães favoritos da corte imperial chinesa e eram chamados de “fu lin”. Eram considerados os espíritos guardiães e foram representados em várias obras de arte. A raça tem mais de 2.000 anos de existência e mudou muito pouco até hoje. Provavelmente é resultado de cruzamentos de maltês e terriers tibetanos, os mesmos que originaram o lhasa apso. É um cão amigo, leal, adora crianças e é muito ciumento.


Aparência
O pequinês parece um leãozinho e pode pesar entre 2 e 8kg. A cor mais comum é o avermelhado, mas o bronze é também muito comum. Porém, os dourados são os preferidos para as exposições e concursos de beleza. E os que mais impressionam, pela  raridade, são os totalmente brancos ou pretos. Mas todas as cores e manchas são aceitas. A pelagem é longa, com franjas nas orelhas, membros, cauda e patas. As pernas são arqueadas, o que tornam o seu andar bastante peculiar.

Saúde
Pequineses costumam apresentar problemas nos olhos e no sistema respiratório, além de alergias de pele. Um dos cuidados com o pequinês é mantê-lo sempre dentro de casa, pois ele tem dificuldades em regular a temperatura corporal e não se dá bem com muito calor ou muito frio. Suas pernas arqueadas também podem se tornar um problemas na velhice, dificultando o animal a subir e descer escadas, por exemplo. Escovação uma vez ao dia também é recomendada.

Curiosidades
A raça foi criada para fazer companhia ao imperador, às suas esposas e aos eunucos, por isso foi desenvolvida para ter as pernas arqueadas. Assim, com as pernas tortinhas, o cão ficaria desestimulado a perambular. Mesmo assim, o pequinês adora caminhar e correr e sempre que tem espaço ninguém o segura. Mas, mesmo sendo o queridinho das cortes chinesas desde a dinastia Ming, o pequinês quase teve um fim trágico quando terminou o reinado da Última Imperatriz, Tzu Hsi. Após a sua morte, os serviçais da corte mataram a maior parte dos cãezinho para evitar que eles caíssem em mãos indignas. Alguns fugiram e se não fosse a raça estar bem estabelecida no Ocidente, poderia ter sido extinta.


Pastor Alemão


Origem
Suas origens remontam ao período paleolítico, quando os homens, em suas caçadas, eram acompanhados por matilhas selvagens. No período neolítico, com a criação de ovelhas, os povos que habitavam a atual Alemanha precisavam de um cão forte e rápido para proteger os rebanhos. Durante 3 mil anos os alemães foram aprimorando esses cães de pastoreio a cada geração e, em 1882 houve a seleção definitiva e reconhecida de pastores alemães. É um bom cão de guarda, muito inteligente e de fácil adestramento.


Aparência
É um cão de porte grande, musculoso, muito forte e de constituição física sólida. As cores são preto com marcas marrom-avermelhadas, preto ou cinza. Medem aproximadamente de 60 a 65cm, sendo que as fêmeas são um pouco menores. A pelagem é curta, densa, reta e áspera. A cauda é caída fazendo uma ligeira curva para cima.

Saúde
Trata-se de um cão muito forte, mas... como todo cão de grande porte, o pastor alemão está sujeito à displasia coxo-femural. Alguns exemplares podem apresentar epilepsia hereditária que pode aparecer por volta dos três ou quatro anos de idade. Outro problema que pode ocorrer com essa raça é o crescimento irregular dos vasos sanguíneos dentro da córnea, o que pode levar à cegueira.


Curiosidades
O pastor alemão foi usado pelos alemães nas duas guerras mundiais com cães de alarme e como mensageiros. Ganharam o apelido de “el diablo” (“o diabo” em português). Por isso mesmo – e injustamente – foi odiado por ingleses e franceses por um bom tempo e até proibido de entrar em alguns países. Teve seu nome trocado para pastor alsaciano, para que não lembrasse os tempos de guerra contra os alemães. Bobagens do ser humano que põe a culpa de seus erros num animal tão nobre.

Old English Sheepdog


Origem
Apesar de existir há séculos na Inglaterra, a origem dessa raça é incerta, mas existem especulações sobre o assunto, entre elas a de que é oriunda do cruzamento do briard com o russian owtcharka que, por sua vez, tem parentesco com os pastores húngaros. Esses cães também são conhecidos como bobtails, por terem a cauda cortada. Foram usados como cães de trabalho e pastoreio até o século XIX e por volta da década de 1880 começaram os cruzamentos diversos para exposições e isso inibiu seus instintos mais agressivos. É um cão simpático, bonachão e muito amigável.


Aparência
O old english sheepdog tem pelagem densa e felpuda que deve ser aparada em climas muito quentes. As orelhas são pequenas e ficam escondidas sob o pelo. Pode pesar até 30kg, um cão de porte grande e as fêmeas são um pouco menores. Vem nas cores acinzentada, cinza e azul. Sua vida é longa, podendo chegar até os 12 anos de idade.


Saúde 
É um cão saudável, mas podem ocorrer problemas como a displasia coxo-femural, dermatites causadas por alérgenos variados, dermatites atópicas, causadas por inalantes, dermatites de contato, causadas por picadas de pulgas e carrapatos, bem como por substâncias irritantes com alguns desinfetantes. A atrofia progressiva da retina e a catarata também podem ocorrer nesse simpático animal.

Curiosidades
Trata-se de um astro da TV e da música. A personagem “Priscila”, estrela da TV Colosso, era um old english sheepdog. O cão também foi estrela de um comercial de TV das tintas Dulux, na Inglaterra, na década de 1960. E a canção “Martha My Dear”, gravada pelos Beatles no Álbum Branco, era uma referência à cadela sheepdog de Paul McCartney. Só isso já basta para imortalizar a raça!



quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Mastim Napolitano


Origem
Trata-se de uma raça muito antiga, sendo mencionada por grandes escritores e oradores da Roma Antiga que o chamavam de “bom cão guardião”. As origens são controversas. Há quem diga que o mastim seria descendente de cães que Alexandre, o Grande conhecera na Grécia. Outros afirmam que descende diretamente dos molossos romanos, usados pelos exércitos em suas guerras de conquistas. Há a corrente que foram trazidos à Inglaterra pelos romanos e ali, surgido através de cruzamentos entre os molossos e os pugnaces britannie. E, finalmente, há que diga que foram introduzidos na Europa, pelo Mediterrâneo, há milênios, trazidos pelo fenícios.

Aparência
O mastim atinge sua plenitude física aos três anos de idade e pode chegar aos 85kg e medir 77cm. A cabeça é arredondada, com crânio largo e pele cheia de rugas e pregas. Os olhos são afastados e profundos, as orelhas são pequenas, triangulares e achatadas. É um cão muito forte e vem nas cores cinza, cinza-chumbo e preta, com algumas pequenas manchas brancas no centro do antepeito.

Saúde
Por ser um cão extremamente volumoso, pode apresentar problemas de saúde. Os mais comuns são a obesidade – é um cão guloso, por isso, olho na alimentação dele – torção gástrica (divida a comida em porções, evitando dar tudo de uma só vez), dermatite, por causa das rugas e dobras, displasia coxo-femural, otite e entrópio, que é uma inflamação nas pálpebras.


Curiosidades
Há um escrito romano que diz que o mastim deve ser preto ou escuro para afugentar os ladrões de dia e poder atacá-los à noite sem ser visto. O mastim aparece nos filmes de Harry Potter, como cão para caçar javalis da Hagrid, o guarda-caça de Hogwarts, e seu nome é Canino. São cães muito pesados e seu peso depende da zona de origem dos seus ascendentes. Em determinadas regiões da Itália, o mastim pode chegar facilmente aos 100kg.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Mastiff


Origem
O mastiff é uma raça tradicionalmente inglesa, com antepassados na Assíria e no Tibete. É o cão mais pesado do mundo e foi muito usado no combate entre cães, leões e ursos, na Inglaterra antiga. Hoje, é usado como cão de guarda e de defesa. Afinal, ninguém encara um bicho desse tamanho com muita facilidade.

Aparência
É um cão muito apreciado pelos seus dotes estéticos e pelas qualidades de seu temperamento. Trata-se de um cão grande, volumoso e simétrico. Chega a pesar 90 kg já aos dois anos de idade. As fêmeas são um pouco menores, chegando aos 80 kg. Há casos de mastiffs com três anos ultrapassando os 100 kg. O focinho é largo, os olhos são pequenos e bem separados, as orelhas pequenas e finas. A pelagem é curta e espessa e vem nas cores bege claro, laranja escuro e tigrado com preto. Todos devem apresentar máscara e orelhas pretas.

Saúde
Apesar de ser um cão de proporções exageradas e muito forte, todo cuidado com ele é pouco, principalmente pelo seu peso excessivo. Os filhotes já nascem pesando 600 g e aos seis meses podem chegar aos 50 kg. Por isso a alimentação deve ser superbalanceada e acompanhada de perto pelo veterinário. Não se deve dar muito cálcio para o mastiff para que não apresente problemas de postura. Exercícios físicos são fundamentais, respeitando-se, é claro, os limites do animal. O mastiff pode chegar até os 12 anos de vida.

Curiosidades
A raça é uma das mais populares nos Estados Unidos. Esse verdadeiro gigante é muito pesado e já houve o registro de um exemplar com até 155 kg. É uma raça muito antiga. No Egito foram achados artefatos datados de 3.000 a.C. com representações de mastiffs. Foram trazidos para Europa pelos fenícios. Até o século XVII era usado como cão de guerra e quando Júlio César invadiu a Grã-Bretanha em 55 a.C., os celtas possuíam seus mastiffs. Em 1415 o mastiff participou da batalha de Agincourt.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Maltês

Origem 
Fofo. Este é o adjetivo que melhor define um cão maltês. Apesar do nome maltês, esse cãozinho fofinho não vem da ilha de Malta, como muitos pensam. O nome vem da palavra semítica “màlat”que quer dizer “seguro” ou “porto”. Costumam vencer todos os campeonatos de beleza. Os malteses são também conhecidos por serem muito levados: adoram correr e o fazem com uma agilidade incrível, são muito inteligentes e adaptáveis ao ritmo do seu dono. Se percebem de alguma forma que seu dono está sendo ameaçado, não hesitam em morder. Muito cuidado, porém, para não colocar um maltês ao alcance de crianças. Como são muito pequenos e dóceis, podem ser facilmente machucados.

Aparência
Este cãozinho pertence ao grupo conhecido como “toys”, coberto de pelos da cabeça aos pés. Pesam de 1,5 a 4kg. A pelagem é abundante, lisa e macia, o nariz é preto, as orelhas caídas e os olhos são bastante escuros. A cor é sempre branca, mas o marfim também é permitido pelos padrões da raça. Outra característica é o chamado “nariz de inverno”, ou seja, o preto do nariz pode descorar e ficar rosa ou marrom claro. Alguns banhos de sol podem recuperar a cor original.

Saúde
São cãezinhos muito saudáveis, com poucos problemas. Mas eles existem. Pode ocorrer luxação da rótula, problemas de fígado e atrofia progressiva da retina. Normalmente vivem de 16 a 19 anos.

Curiosidades
A raça já teve diversos nomes através dos séculos: cão melitaie, vos ancião, cão da Malta, cão das damas romanas, cão consolador, spaniel dócil, bichon, cão choque, cão leão maltês e terrier maltês. Acredita-se que sua origem remonte a 6.000 a.C., segundo Darwin. Teríamos, então, um bichinho com uma história de 8.000 anos, se Darwin realmente acertou. Publius, o governador romano de Malta, tinha um maltês chamado Issa. Maria I, da Escócia, Elizabeth I, da Inglaterra, a rainha Vitória, Josefina de Beauharnais e Maria Antonieta tinham seus malteses como bichinhos de estimação.




Lhasa Apso

Origem
Esta é uma raça muito antiga, criada durante séculos e séculos apenas pelos nobres e monges do Tibete, daí o seu nome: Lhasa (que vem da cidade sagrada daquela região) e Apso (que pode ter sua origem em “cabra”, devido à sua pelagem, ou ainda em “leão”, pelo seu papel de protetor de templos). Lá, ele é considerado um cão sagrado, mas por aqui, é bem barulhento mesmo e seu latido não tem nada de santo. Não gosta de estranhos.

 
Aparência
Trata-se de um cão de pequeno porte, não passando dos 25cm de altura. As fêmeas são um pouco menores. A cabeça é larga, o focinho é médio e o nariz é preto, com olhos pequenos e escuros, meio escondidos pelos pelos. As orelhas têm franjas e são caídas. O lhasa apso tem barba e bigodes compridos de cor mais escura do que o resto dos pelos. A pelagem é comprida, lisa e pesada e vem nas cores dourada, mel, ardósia, areia, cinza, preta, branca ou castanha.

 
Saúde
É um cão saudável, mas... todo cuidado é pouco. Alguns dos problemas mais comuns na raça são a má formação das articulações, complicações renais e oculares. Como a pelagem é muito densa, é necessário escovar seu lhasa de preferência diariamente, para evitar nós nos pelos e infecções na pele. A castração é altamente recomendada, pois o lhasa apso adora marcar seu território com xixi.

Curiosidades
Por volta da década de 1920, o Dalai Lama, na procura por apoios internacionais, ofereceu alguns cães da raça a diplomatas, a maioria deles britânicos. Nos Estados Unidos o lhasa só chegou por volta de 1930, mas já em 1935 sua popularidade era enorme, um verdadeiro astro pop. Possui um audição apuradíssima e, como se move silenciosamente e late muito alto, pode dar grandes sustos aos desavisados.

domingo, 2 de setembro de 2012

O Planeta dos Macacos

É notável a semelhança entre "O Planeta dos Macacos" de Pierre Boulle e a quarta parte de "Viagens de Gulliver" de Jonathan Swift.  Se no romance de Boulle três astronautas chegam a um planeta gêmeo da Terra, na constelação de Grion, onde macacos evoluíram até a civilização e os homens degeneraram, na narrativa de Swift o capitão Lemuel Gulliver é abandonado pela tripulação amotinada do seu navio em uma terra desconhecida governada por sábios cavalos, enquanto os homens decaíram até se tornarem animais repulsivos.
As histórias se assemelham porque tratam de temas eternos da literatura: a fragilidade da civilização, a permanência de instintos represados que a ameaçam sob um verniz cultural e finalmente a barbarie rompendo as comportas e submergindo tudo o que foi penosamente construído por gerações. A presença de animais evoluídos e homens animalizados tem o mesmo objetivo das fábulas de La Fontaine. Em forma de alegria, a sociedade humana é alvo das críticas. Os autores condenam principalmente a crueldade contra os animais, explorados para transportar cargas, como os cavalos, caçados, exibidos em circos e zoológicos, obrigados a servirem de cobaias nos laboratórios de pesquisa, como os macacos. A especulação quanto ao futuro da Evolução é inútil, sem sentido, ridícula. Civilações símias, equinas ou reptilianas não seriam mais bem sucedidas que as humanas. A transitoriedade é uma característica inevitável do mundo físico.

Ulysse Mérou, o protagonista humano de "O Planeta dos Macacos" intuiu que o contato inteligente com a macaca Zira salvou-o da mesma degeneração do professor Antelle, aprisionado como animal em um Jardim Zoológico, e concluiu que a civilização é meramente imitativa para a massa, que o florescimento cultural depente do estímulo mútuo de várias inteligências e que o brilho do olhar que notamos nos seres inteligentes é o sinal de uma centelha divina que nos habita, que pode adormecer esquecida, mas nunca morre. Quantas vezes não surpreendemos essa centelha também nos animais?


Por: Marco Antônio Vianna

Labrador

Origem
Este é um dos cães mais populares do mundo, seja pela sua beleza, seja pela sua amabilidade, companheirismo e inteligência. Chama-se retriever do labrador e, em alguns países de língua inglesa, simplesmente lab. O nome retriever tem como origem a sua função de buscar a caça abatida com muita eficiência. O labrador é primo de todos os outros retrievers. O labrador é antes de tudo um amigo fidelíssimo, adora crianças e se comportam como tal, portanto nunca é recomendável deixar um labrador sozinho com objetos perigosos ao seu alcance. Ele certamente vai aprontar alguma.

Aparência
É um cão de porte médio para grande, medindo entre 56 e 57cm e chegando a pesar de 37 a 42kg. As fêmeas são um pouco menores. A pelagem é curta e macia e podem ser encontrados em três cores: amarelo, que varia do creme claro ao avermelhado, chocolate ou preto, sempre homogêneo. Apenas uma pequena mancha branca no peito é aceita pelos padrões da raça. As orelhas são caídas e médias e a cauda é larga e relativamente curta, servindo de leme nas mudanças de direção quando o cão está nadando.


Saúde
O labrador tem uma saúde de ferro. É um cão robusto e muito forte. Mas, a partir dos dez anos de idade deve-se ficar atento aos problemas de artrose ou cardíacos. O acompanhamento pelo veterinário deve ser constante. Pode apresentar também displasia da anca e atrofia progressiva da retina.


Curiosidades
A grande paixão de um labrador são as crianças. Talvez porque seu espírito seja bastante infantil. Gosta de viver rodeado de pessoas e de muito cafuné. Na Primeira Guerra Mundial eram usados para transportar remédios, informações e procuravam corpos soterrados.


É muito usado também como cão-guia para cegos e tem uma forte vocação para salva-vidas sendo extremamente úteis em socorros nas catástrofes naturais, como terremotos, enchentes e avalanches.

Husky Siberiano

Origem
Estar ao lado de um husky siberiano é ter a sensação de estar ao lado de um lobo. A raça é muito antiga e sua aparência é essa: a de um lobo extremamente belo. São muito fortes, musculosos e, apesar da cara de lobo, dóceis e brincalhões. Adoram crianças, mas recomenda-se a convivência a partir dos 5 anos de idade, pois como o husky é muito forte, suas brincadeiras podem acabar machucando as crianças muito pequenas. Gostam também de caçar gatos, coelhos, galinhas, pássaros e outros pequeno animais. E uma de suas características é a independência o que faz não obedecerem cegamente aos seus donos.


Aparência
O husky siberiano é musculoso e muito forte. A pelagem é densa com variedade de cores, mas as pernas e patas são brancas. Tem manchas no rosto e a ponta da cauda também é branca. As cores podem ser branca, preta, cinza com branco, branco com vermelho cobre e branco puro. Há ocorrências de exemplares malhados e outros com variações de marrom e avermelhado. Os olhos são normalmente azuis, mas também podem ser castanhos ou verdes.


Saúde
São cães muito saudáveis e chegam a viver de 11 a 15 anos. Mas, como todos os cães, problemas podem acontecer. Entre eles, catarata, glaucoma e distrofia corneal, alergias,
câncer e displasia na bacia. A dieta do husky tem que ser de alta qualidade, com muita proteína e, nos climas frios, gordura, já que também é usado para puxar trenós. Mas os huskies consomem menos comida do que os outros cães, por isso mesmo sua dieta tem que ser muito bem balanceada para não ocorrer problemas como obesidade. Outro cuidado é com a erlichia, uma doença transmitida por carrapatos. Escovação é fundamental para manter a pelagem saudável e bonita.

Curiosidades
Os huskies foram desenvolvidos para o trabalho pesado, como puxar trenós. Por isso é sempre bom mantê-lo com exercícios relativamente pesados, como puxar, de vez em quando, de 6 a 11kg. Não se preocupe, eles gostam. Muita gente pensa que, por ser um cão de regiões geladas, não consegue viver por aqui. Puro mito. O husky siberiano se adapta bem em qualquer clima. Porém, especialmente no nosso verão, é bom deixar muita água à sua disposição e uma boa sombra, porque ninguém é de ferro.



Golden Retriever

Origem
A raça foi originalmente desenvolvida na Grã-Bretanha para caçar aves aquáticas e aves selvagens, no século XIX. Os cruzamento foram seletivos e muito bem elaborados pelo criador da raça, Lord Tweedmouth, que usou as raças tweed water spaniel, hoje extinta, terra-nova, setter irlandês e, não comprovado, o bloodhound. Trata-se de um cão muito dócil, brincalhão e calmo. Seu faro é poderoso e é muito usado para farejar drogas e também como cão-guia para cegos. Excelente companheiro para se criar em apartamento, apesar de seu porte generoso. Mas é bom não esquecer dos passeios diários.
 
Aparência
O golden retriever é um cão muito bonito, simétrico, forte e equilibrado. Possui um porte atlético e é muito ágil. Os machos chegam a medir de 56 a 61cm e pesar de 30 a 40kg, portanto, grandes. As fêmeas são um pouco menores. A pelagem é característica: de cor amarela, meio dourada, e chama muito a atenção pela beleza. Como é um cão desenvolvido para caçar em terra e também na água, a pelagem é dupla e o manto exterior é à prova d’água, sendo a parte interna, densa e suave.

Saúde
Apesar de ser um cão muito forte, o golden retriever tem seus pontos fracos. Podem ocorrer casos de câncer, seguidos de linfoma, mastocitoma e osteosarcoma. Aliás, o câncer é a doença que mais mata os golden retievers. A displasia também pode ocorrer, assim como doenças dos olhos: catarata, glaucoma, entrópio, distrofia corneana e displasia da retina. O coração merece atenção e cuidados contra a estenose aórtica subvalvar e a cardiomiopatia. Doenças de pele como dermatites e alergias a pulgas também acontecem, bem como a seborreia, a adenite sebácea e o granuloma. Há, ainda, casos de hemofilia. Portanto, todo cuidado é pouco e idas ao veterinário são muito bem-indas.

Curiosidades
Lord Tweedmouth, o criador da raça, estava visitando a cidade de Brighton quando viu uma troupe de cães pastores russos fazendo truques e performances. Encantado com aquilo tudo, Lord Tweedmouth comprou o lote todo de oito cães e os levou para a sua propriedade na Escócia, próxima ao famoso Lago Ness, onde iniciou os cruzamentos que deram origem à raça.

No Brasil, o primeiro golden retriever a chegar foi comprado pela Sra. Yvette Tobião em um canil na Califórnia e chamava-se Patrick (ou Eldorado of Gold Leaf, seu nome de registro). A partir daí, a raça começou a se introduzir em canis do Rio de Janeiro e hoje, por todo o país.