Google+ Followers

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Shar Pei


Origem
O shar pei foi desenvolvido na China e sua origem, assim como muitas outras raças, é incerta. Também conhecido como cão chinês de combate, há quem diga que ele é descendente do chow chow. Há controvérsias a esse respeito, porém sua língua azul deixa grandes suspeitas. É um cão muito antigo e pode ter surgido no Tibete ou no Norte da China há 20 séculos. Na antiguidade, o shar pei era um excelente caçador de javalis e cão de guarda e pastoreio.

Aparência
Sua principal característica é a pele macia e excessivamente enrugada. É um cão ágil e forte e pode medir entre 44 e 51cm. Pode ter todas as cores, menos o branco. As orelhas são pequenas e coladas à cabeça. A cauda é grossa e redonda na raiz. Alguns exemplares devem fazer cirurgia plástica, pois a pele pode cair sobre os olhos atrapalhando sua visão.

Saúde
O maior problema do shar pei é sua pele excessiva. Problemas de pele são comuns e trata-se de um cão extremamente alérgico. Muitos não suportam as coleiras anti-pulgas. A escovação cuidadosa é recomendada para observar se há parasitas e fungos nas dobras da pele. Banho apenas uma vez por mês e com shampoos recomendados pelo veterinário. O shar pei também é muito sensível ao sol. Podem ocorrer otites, problemas nos olhos (mais uma vez devido ao excesso de pele) e ainda problemas renais e de fígado.

Curiosidades
O shar pei tem uma história dramática. Durante a revolução chinesa, em 1949, a raça quase foi extinta. Era proibido ter cães em casa, a não ser no campo e se o camponês provasse que o cão era usado para caçar. Mas o resto da população pagava multas absurdas pela posse do cão. O resultado foi a matança, ou melhor, o massacre dos cães. A desnutrição, nessa época, fez com que a raça diminuísse de tamanho nas gerações seguintes. Mas, felizmente, sobreviveram a Mao Tse Tung e a seus soldados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário