Google+ Followers

domingo, 8 de julho de 2012

Chow Chow

Origem
Essa raça é originária da Mongólia e foi levada pelos chineses durante uma invasão. A raça também é chamada de Tang Quan, cão da dinastia Tang. É uma das raças mais antigas de cães e foram ensinados, na sua origem, a serem cães de pastoreio, caça e guarda. Esses cães também eram usados para puxar trenós e – pasmem – para fornecer carne e pele. No Tibete, o chow chow foi um dos cães prediletos dos monges. O nome chow chow foi dado pelos habitantes da região de Canton. Por ser a China um país historicamente fechado, o chow chow só chegou ao Ocidente por volta de 1780, via contrabando de marinheiros ingleses. O chow chow é muito independente, por isso é recomendável fazer um trabalho de socialização com ele, que tem um temperamento mais para o gato do que para um cão normal.

Aparência
O chow chow tem uma particularidade: a língua preto-azulada, ou roxa, e as pernas bem retas que lhe dão um andar um tanto altivo. É um cão robusto, pelo denso, liso e resistente e, em torno da cabeça, adquire a aparência de uma juba. As cores são marrom-avermelhado, preto, azul, canela, creme ou branco. Os malhados ou multicoloridos são considerados fora dos padrões da raça. É um belo cão, imponente e com todo o charme e mistério orientais.


Saúde
O chow chow necessita de cuidados principalmente com a pelagem, que deve ser escovada, de preferência, diariamente. E como todo cão de grande porte, ele está sujeito à displasia da bacia e também à entropia, uma irritação ocular causada por uma anormalidade nas pálpebras. Portanto, a limpeza diária nessa região é recomendada. Alimentação é muito importante também. É bom consultar o veterinário para saber qual a ração mais adequada ao seu chow chow.

Curiosidades
Assim que os ingleses levaram os primeiro exemplares, eles podiam ser vistos no zoológico de Londres como o “cão selvagem chinês”. Sorte deles é que a rainha Vitória, que adorava cães, se apaixonou pela raça e levou um exemplar com ela para o palácio. Aí o chow chow caiu no gosto do público. Ainda no começo do século XX era comum ver chow chows sendo vendidos normalmente nos mercados chineses, sabe-se lá para qual finalidade...

Os chineses têm uma lenda para explicar a língua roxa desses cães: dizem que, durante a criação do universo, quando Deus resolveu pintar o céu de azul, teria deixado cair  algumas gotas da tinta no chão. Um chow chow curioso chegou, lambeu as gotas e ficou com a boca azul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário